Consolidação

Consolidando o Circuito Acessível

A etapa Consolidação tem como objetivo a finalização e lançamento do Circuito Acessível, integrando as exposições já existentes no museu com as novas interfaces interativas, formando um roteiro de visitação.

A partir dos conhecimentos acumulados nas etapas anteriores, com a execução e avaliação pós-uso do protótipo e do piloto, o museu pode finalmente caminhar para a produção das interfaces finais, que agora fazem parte das exposições permanentes do MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal.

Foram três expositores e esta Cartilha (on-line e impressa), realizados com recursos advindos do MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal e do Prêmio Ibermuseus.

Novas Interfaces Interativas Pedras Sabidas

As novas interfaces Pedras Sabidas mantiveram a estrutura do expositor piloto, com as seguintes modificações:

  • Adaptação da parte inferior do mobiliário, agora vazada, para facilitar o acesso de pessoas com deficiência física, em especial com cadeira de rodas.
  • Fixação dos minerais no expositor, permitindo a utilização de amostras maiores e mais pesadas do que as anteriores. Deste modo, os diversos expositores do Circuito proporcionam experiências diferenciadas de manipulação e interação.
  • Botões próximos à cada mineral acionam os respectivos vídeos na tela, que contém imagens ampliadas das amostras (para as pessoas com baixa visão observarem detalhes interessantes), áudios (para as pessoas com perda total da visão), textos (para as pessoas surdas que leem Português) e tradução em Libras (para pessoas surdas que se comunicam em Libras).

Cartilha Pedras Sabidas

No intuito de compartilhar os conhecimentos gerados ao longo deste projeto, incentivando ainda os museus a promoverem o Desenho Universal e a inclusão social, lançamos esta cartilha na inauguração do Circuito Acessível Pedras Sabidas.

Nela, os profissionais de museus encontram um breve resumo de cada etapa da pesquisa, bem como todas as informações técnicas, completas e aprofundadas, disponibilizadas nas publicações científicas do Projeto Pedras Sabidas. Demais recursos relevantes sobre o tema também podem ser encontrados nas Referências sobre Acessibilidade. A cartilha foi elaborada em formato impresso, website e PDF. (Inscreva-se no Newsletter ao lado para receber notícias quando o pdf estiver disponível para download no site!)

A partir da sugestão das pessoas com deficiência que participaram dos testes nos expositores, elaboramos ainda uma cartilha para o público (Roteiro do Visitante), que reúne algumas informações essenciais sobre cada recurso do Circuito. O Roteiro funciona tanto como um convite quanto como memória de visitação, auxiliando também educadores a programarem, de forma organizada, atividades em grupo no museu.

O web design da cartilha foi desenvolvido levando-se em consideração princípios de acessibilidade digital. Pessoas com deficiência visual acessam o conteúdo on-line utilizando o leitor de tela NVDA. Os surdos podem recorrer ao tradutor VLibras. Ambos os softwares são gratuitos, existindo ainda outras opções comerciais.

Segundo o TIC Domicílios 2017, o Brasil possui 120 milhões de usuários de Internet. Quase metade destes usuários só realiza o acesso à rede por celular. Pela primeira vez, este acesso exclusivo via celulares ultrapassou o uso misto (computador e smartphone). Trata-se de uma tendência que precisa ser considerada no processo de desenvolvimento de uma cartilha online, elaborando projetos que priorizem o smartphone (mobile first). O website precisa, ainda, ser responsivo, ou seja, adaptar-se aos diversos tamanhos de telas, ajustando o conteúdo automaticamente.

Avatar do software VLibras traduzindo os textos da Cartilha On-line para Libras.
Visualização da Cartilha on-line Pedras Sabidas em tela de computador Desktop.
Visualização da Cartilha on-line Pedras Sabidas em tela de smartphone.
A cartilha on-line está aberta no navegador do computador e o avatar do VLibras está fazendo os sinais da palavra

Pedras Sabidas: o fim é o começo

Este projeto tomou curso ao longo de cinco anos, envolvendo cinco instituições, pesquisadores internacionais, uma equipe extensa de profissionais e grande número de visitantes voluntários, que nos ajudaram a construir o Circuito e que tanto nos inspiraram a dar o nosso melhor. E o ciclo de aprimoramento continuará a girar no museu, já que a construção de uma museografia acessível é um processo contínuo.

Os gestores e profissionais do MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, bem como os pesquisadores e suas respectivas instituições, agradecem a todos que trabalharam para que este projeto se concretizasse. Com certeza, é a semente de muitas outras iniciativas, estando todos nós comprometidos com a continuidade das ações voltadas para a acessibilidade e a inclusão.

É com grande alegria, portanto, que o projeto caminha para o seu encerramento. Estamos no fim de uma longa e frutífera jornada, contudo, para os inúmeros visitantes que desfrutarão das Pedras Sabidas, este é apenas o começo!

Equipe de curadoria do MM Gerdau selecionando amostras de minerais para os novos expositores do Circuito Interativo.
Foto: Leonardo Miranda.
Rodrigo Mattos produzindo os registros iconográficos para os vídeos dos novos expositores.
Foto: Leonardo Miranda.
A equipe de TI realizando testes na programação dos expositores, desenvolvidos com a plataforma Arduíno Leonardo R3.
Foto: Leonardo Miranda.
Instalando os equipamentos nas interfaces interativas.
Foto: Leonardo Miranda.
Transportando as amostras da reserva técnica para a sala da TI.
Foto: Leonardo Miranda.
Curadora de Geociências Andréa Ferreira e Tamires Miranda testando as amostras no novo expositor.
Foto: Leonardo Miranda.
Testes finais nas novas interfaces interativas Pedras Sabidas, realizados pelo programador Alexandre Livino e professora Ana Cecília.
Foto: Leonardo Miranda.
Programador Alexandre (MM Gerdau) e professora Ana Cecília (UFMG) na interface interativa Pedras Sabidas Quartzo.
Foto: Leonardo Miranda.
O Circuito Acessível Pedras Sabidas foi lançado na Jornada Mineira de Educação em Museus.
Foto: Leonardo Miranda.
Gestora do MM Gerdau, Márcia Guimarães, apresentando o projeto Pedras Sabidas, agradecendo à equipe e aos patrocinadores, bem como convidando os presentes a visitarem o Circuito.
Foto: Leonardo Miranda.
Informações sobre o roteiro de visitação podem ser obtidas no site Pedras Sabidas, onde é possível efetuar o download da cartilha e demais publicações técnicas do projeto.
Foto: Leonardo Miranda.
Interface interativa Pedras Sabidas Gibbsita, em modo "espera" (stand by), aguardando interação.
Foto: Ana Cecília Rocha Veiga.
O mobiliário das Pedras Sabidas foi projetado na cor preta e em design minimalista, para "sumir" na penumbra do museu, conferindo destaque aos minerais e à tela do expositor.
Foto: Ana Cecília Rocha Veiga.
Botão para acionamento do vídeo sobre a amostra Talco, com legenda em Braille.
Foto: Ana Cecília Rocha Veiga.
Nome do elemento químico, aplicações e características são algumas das informações disponibilizadas nos vídeos.
Fonte: Vídeos expositores Pedras Sabidas.
As animações apresentam exemplos diversos de objetos elaborados com as amostras.
Fonte: Vídeos expositores Pedras Sabidas.
Os visitantes são incentivados a explorar as texturas dos minerais em exposição.
Fonte: Vídeos expositores Pedras Sabidas.
A tradutora de Libras apresenta os diversos usos da Galena, como equipamentos, tintas, cristais, soldas e medicina.
Fonte: Vídeos expositores Pedras Sabidas.
A Gibbsita recebeu este nome em homenagem ao geólogo George Gibbs, que possuía a melhor coleção mineral dos EUA até 1810.
Fonte: Vídeos expositores Pedras Sabidas.
Os vídeos se encerram com os mapas onde os minerais podem ser encontrados no Brasil, bem como com a proveniência da amostra em exposição.
Fonte: Vídeos expositores Pedras Sabidas.
O Circuito Acessível Pedras Sabidas integra as exposições de longa duração do museu, com interfaces e outros recursos acessíveis distribuídos nos diversos andares do MM Gerdau.
Foto: Ana Cecília Rocha Veiga.
Andréa e Tamires, funcionárias do museu, escolhendo as amostras de minerais na reserva técnica.
Menu
Translate »